© 2007 - 2014 Celso Frederico Lago
celsolago@mls.com.br
ABECEDÁRIO DE CRÉDITOS E FINANÇAS

Agiota
Pessoa que pratica a usura, ou seja, empresta dinheiro ilegalmente, em geral para quem não tem crédito, e aproveita para cobrar juros extorsivos.

Aplicação
Investimento de capital ou títulos para produzir juros ou conservar o poder aquisitivo.

Banco Central
Criado pela Lei 4.595, de 31/12/1964, é uma autarquia federal, vinculada ao Ministério da Fazenda, com a missão assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente.
Entre as suas atividades principais destacam-se:

Cadastro de inadimplentes
Lista de devedores que perdem o crédito em instituições financeiras e estabelecimentos comerciais, até que se disponham a quitar ou renegociar suas pendências. É operado por empresas privadas e muito utilizado no comércio. Popularmente, diz-se que os devedores estão negativados.

Cadastro positivo
Lista de bons pagadores aprovada no final de 2010, com a finalidade, segundo governo e instituições financeiras, de reduzir os riscos de inadimplência, facilitando a contratação de crédito com menores taxas de juros.

Cheque especial
Linha de crédito fornecida ao cliente por meio de contrato para cobrir cheques que ultrapassem o valor existente na conta. Sobre este valor excedente são cobrados juros.

Crédito
Confiança que uma instituição deposita na capacidade de pagamento de uma pessoa, que, assim, obtém empréstimo ou financiamento.

Crédito comercial
Utilizado para aquisição de bens móveis ou imóveis de maior valor, como veículos automotivos. Para isso, são utilizados a hipoteca (direito conferido ao credor sobre bem imóvel como garantia do crédito), penhor (transferência da posse do bem móvel ao credor até o resgate da garantia) ou alienação fiduciária (bem móvel ou imóvel é dado como garantia na contratação de financiamento).

Crédito financeiro
Empréstimo utilizado pelo devedor para solucionar dificuldades financeiras, derivadas de problemas pessoais, como desemprego ou doença.

Custo Efetivo Total - CET
Taxa anual que inclui todos os encargos e despesas das operações, não somente taxa de juros, mas também tarifas, tributos, seguros e outras despesas cobradas do cliente.

Débito automático
Desconto automático de dívidas, na data do vencimento, programado com a instituição financeira.

Despesa
Tudo aquilo que é pago com os vencimentos (salários, pensão, aposentadoria etc.). Por exemplo, serviços públicos, impostos, aluguéis, viagens etc.

Encargos administrativos
Custos das empresas para cumprir suas obrigações (por exemplo, aluguel e impostos).

Encargos de contratação
Despesas contratuais, como o registro em cartório.

Financiamentos
Operações de crédito 'carimbadas', com destinação obrigatória: por exemplo, para a aquisição de determinado imóvel ou de veículo automotivo.

Investimentos
Utilização de capital em determinado negócio ou empresa visando à obtenção de lucros.

Juros
Remuneração de um credor pelo uso de seu dinheiro por parte de um devedor, em um período determinado. Renda ou rendimento de capital investido.

Linha de crédito
São empréstimos ou financiamentos para pessoas, empresas ou instituições, inclusive países, que facilitam a aquisição de bens, serviços ou a concretização de empreendimentos.

Mercado financeiro
Ambiente no qual os recursos excedentes ou poupança são voltados para o financiamento de empreendimentos ou de projetos.

Mutuário
Pessoa que recebe o empréstimo no contrato de mútuo; recebedor (por exemplo, do Sistema Financeiro da Habitação).

Negociação
Transação para obtenção de maior prazo e/ou redução de juros de empréstimo ou financiamento.

Orçamento familiar
Projeção dos gastos de uma família, ajustados com a renda de seus integrantes, a fim de que não ocorra endividamento.

Receita
Todos os proventos pessoais ou familiares (salários, remuneração de investimentos, dividendos de ações, aposentadorias e pensões).

Renda
Tudo o que uma pessoa, família ou entidade recebe. Pode ser bruta (sem dedução dos custos de produção) ou líquida (depois de deduzidos todos os gastos de produção).

Renegociação
Nova negociação de um contrato, geralmente após dificuldades para arcar com os compromissos assumidos.

Rendimento
Lucro obtido por empresa ou em aplicação financeira.

Rentabilidade
Possibilidade da obtenção de receitas em relação ao capital investido em uma sociedade ou em uma aplicação.

Risco
A possibilidade de que um investimento não dê o retorno desejado. Normalmente, quanto
maior a possibilidade de lucro, maior o risco.
Todas as aplicações têm risco.

Saldo devedor
Diferença entre o valor financiado reajustado e o que já foi amortizado até o momento.

Tarifas
Valor percentual estabelecido para cálculo de tributo.

Fonte: Cartilha de Crédito & Cidadania
Realização: PROTESTE

CELSO FREDERICO LAGO
Informática e Administração